Tropeira Alimentos - Fábrica de Linguiça em Minas Gerais - Líder na fabricação de linguiças de porco, bacon e embutidos

Produtos Tropeira: Linguiça, Bacon, Joelho de Porco Defumado, Receita Feijoada Completa

Tropeira Alimentos, líder na produção de linguiças e embutidos em Minas Gerais e em todo o Brasil - Linguiça de Qualidade

Tropeira Alimentos - Carnes, Linguiças e Bacon

Diretor da Tropeira participa de seminário sobre Normas Reguladoras (NR – 36)

O Ministério do Trabalho e Emprego e o Ministério Público, em parceria com a Câmara de Alimentos da FIEMG, trabalhadores e empresas, realizaram no dia 02/12, um seminário para discutir o gerenciamento e a implementação da Norma Regulamentadora 36. A NR-36 foi editada em abril de 2013 e estabelece requisitos para avaliação, controle e monitoramento dos riscos existentes nas indústrias de abate e processamento de carnes e derivados, para garantir a segurança, saúde e qualidade de vida no ambiente de trabalho.

As empresas tiveram um prazo de até 24 meses para se adequar às mudanças. A indústria do setor defende novos prazos e alguns lapsos temporais que permitam a não aplicação da norma a equipamentos com investimentos feitos antes da sua edição. “A Norma gerou uma série de obrigações adicionais e teve um forte impacto econômico. O prazo precisa permitir que o parque industrial, formado nos últimos 60 anos, vá se renovando em um prazo razoável, principalmente para as pequenas e médias empresas”, diz o presidente da Câmara de Alimentos da FIEMG, Cássio Braga dos Santos.

Além de adequações físicas das plantas, a NR 36 prevê pausas ergonômicas e de conforto térmico (para trabalhadores que atuam em ambientes artificialmente frios). As novas regras podem chegar a até duas pautas de 20 minutos em um período de 6 horas trabalhadas.

O seminário foi promovido pelo Grupo Tripartite que coordenou as discussões a respeito da elaboração e aprovação dessa Norma Reguladora para as empresas frigoríficas brasileiras. “Adotamos o modelo tripartite, recomendado internacionalmente. Sentamos à mesa e discutimos até as vírgulas do texto, item a item. A comissão está aberta para discussões porque o processo é cíclico”, diz o coordenador geral de Normatização e Programas do Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho da Secretaria de Inspeção do Trabalho do Ministério do Trabalho, Romulo Machado e Silva.

“A norma é complexa e fruto de um debate exaustivo entre as partes. Muitas empresas estão tendo dificuldades de implementação com recursos próprios. Mas, vamos vencer essas apreensões com discussões e debates. Precisamos ver a norma também como oportunidade”, diz o representante da ABPA e coordenador da bancada empresarial da CNTT DA NR-36, Ricardo Gouvêa.

Para o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Alimentação, Siderlei Silva de Oliveira, a norma é necessária para os trabalhadores e uma oportunidade de melhoria do parque fabril e da produção. O evento também contou com a participação de auditores fiscais do trabalho.

 

Fonte:

fiemg.com.br

Link da Matéria:

http://www7.fiemg.com.br/noticias/detalhe/seminario-discute-a-nr-36

 

Hide